Inaugurando a “Estante do CDF” com Matemática do Paiva

Disponibilizarei obras de referência entre os melhores livros didáticos pré‐universitários. E todos eles serão acompanhados por guias de estudo. A primeira delas é a coleção Matemática, de Manoel Paiva,

38 comentários

Todo CDF que se preze precisa ter uma boa coleção de livros. Começa com os didáticos, depois passa para os acadêmicos, os de divulgação, os literários, etc. ― dezenas, centenas, milhares que ele ou ela acumulará em sua longa vida de estudos e entretenimento. (Sim, porque, para nós, estudar é um entretenimento!)

Como contribuição para a nascente e crescente biblioteca dos seguidores do Guia do CDF, inauguro hoje uma iniciativa que chamarei de “Estante do CDF”. Disponibilizarei obras de referência entre os melhores livros didáticos pré‐universitários disponíveis na internet brasileira ― e alguns até estrangeiros. E todos eles serão acompanhados por guias de estudo, propondo o que eu considero ser uma maneira ótima de explorar ao máximo a enorme riqueza de conhecimentos que essas obras trazem.

A primeira delas é bem conhecida, e foi usada nas últimas duas décadas em vários colégios particulares pelo Brasil afora. Destaca‐se pela amplitude e profundidade dos conteúdos, a qualidade dos exercícios, mas, sobretudo, pelo ótimo texto explanatório do autor, que consegue combinar o rigor teórico com uma linguagem compreensível. Trata‐se da coleção Matemática de Manoel Paiva, pelo selo Moderna Plus, da Editora Moderna.

Esta é a obra que eu recomendo para quem sente dificuldade em pegar logo de cara os Fundamentos de Matemática Elementar, que tem um texto bastente “árido”, por vezes pouco claro. Seus autores não souberam/quiseram/puderam renovar sua didática ao longo das décadas.

Já o professor Paiva buscou acompanhar as tendências de ensino de matemática apontadas por renomados especialistas, tanto em matemática quanto em pedagogia: ênfase em situações cotidianas, em aplicações tecnológicas, ligação com os acontecimentos da atualidade, exposição apoiada em ilustrações vívidas, recursos multimídia, entre muitas outras.

A majestosa 2ª Edição representa o ápice da evolução desta obra. E o link acima traz uma versão exclusiva, que você não vai encontrar em nenhum outro lugar da Internet. (Pelo menos, por um tempo…) Consiste dos três volumes da coleção, mais o Suplemento de Revisão para o vestibular, complementos de teoria que só eram disponibilizados no website da Moderna Plus, e as resoluções comentadas de todos os exercicios, que vinham somente nos livros dos professores. Tudo isso num único arquivo, muito bem (re)organizado (por mim), com quase 2.600 páginas!

Pausa pra você tomar fôlego…

(O arquivo é protegido contra alteração, cópia de seu conteúdo e impressão. Quem quiser mais “liberdade”, fique à vontade para comprar as versões impressas ou eletrônicas originais diretamente com a editora…)

Infelizmente, a 3ª edição, lançada em 2015, e aprovada para o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) de 2018, foi bastante, como direi, “abreviada”. Seus três livros agora não somam nem 830 páginas! Por comparação, os livros da 2ª edição somam pouco mais de 1400 páginas, já descontando 213 páginas do 1º e volume que se repetem no 2º (a parte de Sequências e Trigonometria). Podem conferir aqui: https://pnld2018.moderna.com.br/-/matematica-paiva .

Esta redução de mais de 40% em conteúdo, que foi generalizada nos livros aprovados para o PNLD 2018, procura antecipar como os educadores esperam que a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) seja implementada no contexto da “reforma” do Ensino Médio ― as duas coisas ainda não saíram do papel. As críticas ao “conteudismo” das disciplinas do Ensino Médio é antiga (desde quando eu era estudante!), e pertinente, no meu entender. E a única maneia de corrigir um “excesso de conteúdo” é mesmo removendo conteúdo.

Porém, se, de fato, não faz sentido para a maioria dos estudantes que saem do Ensino Médio, quer para a universidade, quer “para a vida”, serem ensinados sobre coisas como determinantes e números complexos, para aqueles que pretendem seguir carreiras profissionais e acadêmicas na área de ciências naturais, exatas, computação, engenharia, esses conhecimentos não podem faltar! Pelo menos, não enquanto forem cobrados nos vestibulares que selecionam para os melhores cursos das melhores universidades.

A dúvida é se e quando forem afinal definidas as grades curriculares para as novas modalidades de Ensino Médio voltadas especificamente para este público, onde se concentram a maioria dos CDFs, ainda haverá no mercado editorial de livros didáticos brasileiros obras adequados para ensinar o que eles precisam aprender.

Então, garanta o seu exemplar do que chamo de “edição definitiva” da coleção de Matemática do Paiva. Obras como esta são, cada vez mais, espécies em extinção…

38 comentários em “Inaugurando a “Estante do CDF” com Matemática do Paiva”

  1. Olá Serjão!
    Possuo o livro do professor do Matemática Paiva, ele difere muita coisa do livro do aluno,pelo que eu vi, acha que é um problema?

    Curtir

    1. Olá Lauro!

      Se o livro que você tem é muito diferente deve ser de uma edição mais antiga. Aí não dá pra usar junto, vai ter que ser ou um ou outro.

      Mas a versão exclusiva que eu disponibilizo aqui tem as respostas e soluções do livro do professor da mesma edição.

      Curtir

      1. É o manual do professor dessa mesma edição, porém não tem algumas seções de exercícios por exemplo, os exercícios de revisão cumulativa. Na capa está escrito Material de Divulgação, será isso?

        Curtir

      2. Ah, com certeza! ”Material de Divulgação” quer dizer que é só uma amostra do produto integral.

        Curtir

      3. Ah! Então é melhor abandonar esses livros e partir para o seu pdf? Ou não tem problema?

        Curtir

      4. Desculpe, Lauro, só hoje vi sua mensagem.

        Sem falsa modéstia, a versão que eu preparei é a melhor para estudantes autodidatas que você vai encontrar na internet.

        Curtir

      1. Oi Serjão,boa noite! O link com os livros separados não está mais disponível,pelomenos consta erro para mim. O senhor poderia colocá-lo novamente? O arquivo com os três livros juntos não é muito bom pra mim,é muito pesado e trava meu notebook.
        Seu site é um grande favor ao estudante brasileiro,uma ajuda impagável que dificilmente se encontra em outro lugar. Obrigado pelos conteúdos e dicas.

        Curtir

      2. Boa noite, Suetam! Eu vou ter que recriar os arquivos separados. Quando eu aprontar, eu aviso aqui.

        Curtir

    1. Pronto. O link foi corrigido. Ele vai te direcionar para outra página que reúne todos os livros da Estante do CDF. Nela é que está o link direto pra baixar o arquivo. Desculpe o contratempo.

      Curtir

  2. Opa Serjão! Eu queria que você me tirasse uma dúvida… Tem alguma forma de adaptar o roteiro de estudos que você criou pro FME e Noções para a coleção do Manoel Paiva? Queria uma luz sobre esse assunto, pretendo dominar muito a matemática do EM, pra ter uma base boa para tanto aprender o Cálculo Integral/Diferencial, como também estar totalmente preparado para os vestibulares da FUVEST/UNICAMP.

    Quero digerir bem pelo Paiva, por ser mais didático e menos denso… aí depois fazer o aprofundamento pelo FME já com uma base fundamental mais sólida… Já tenho uma proficiência boa na matemática básica, ai estou começando a dar esse passo pra essa matemática mais rigorosa.
    Agradeço muito pelo seu trabalho impecável com o site.
    Abraços!

    Curtir

    1. Olá, Arthur! Sua estratégia é ótima, começar pelo Paiva e prosseguir com os FME e Noções. Apenas atente para o fato de que estas duas últimas coleções têm muitos exercícios repetitivos, e você não precisa fazer todos. Ganhe tempo pulando exercícios muito fáceis ou muito parecidos com outros que você já tiver feito. A variedade conta mais que a quantidade!

      Quanto à adaptação dos roteiros, não tem como fazer. Eu peguei todos os “pedacinhos” de teoria e os exercícios que os acompanham, das duas coleções, reordenei eles e os embaralhei, segundo critérios de dependência conceitual rigorosa. (Você não imagina o trabalho que deu…) Então, é um roteiro muito específico para aquelas coleções.

      Embora eu não tenha feito um roteiro semelhante pro Paiva, neste arquivo que eu disponibilizei com a coleção completa dele eu reordenei alguns capítulos, seguindo o mesmo princípio de dependência conceitual. É só seguir a ordem dos capítulos conforme aparecem no arquivo.

      Bons estudos!

      Curtir

      1. Muito obrigado Serjão! Vou seguir o seu conselho e seguir pela ordem do livro, e também quando encarar o FME pular os exercícios repetidos, seu trabalho é incrível!

        Curtido por 1 pessoa

  3. Boa tarde, comprei esse livro físico, os 3 volumes, 2°edição de 2010. A única diferença deles para o conteúdo desse pdf é a ausência do capítulo de calculo integral. Esse conteúdo é algum extra da plataforma digital ?

    Curtir

      1. Os livros físicos no total tem aproximadamente 2200 páginas. Então nesse PDF esta incluso os capítulos que seriam disponibilizados na plataforma digital que eles mencionam, certo.

        Curtir

  4. Desculpe-me pela pergunta, sei que você não poderá responder de maneira precisa, pois não me conhece.

    Dito isso, acha que é possível terminar o primeiro volume até o ENEM e, se sim, é suficiente para uma boa nota em matemática?

    Eu estudei pelos Fundamentos(Iezzi) em 2017, porém não peguei mais nada de matemática depois disso. Fiz minha inscrição de maneira bem despretensiosa, mas algumas situações tornaram a prova importante pra mim.

    Pelo que pesquisei, os assuntos mais cobrados são: razão e proporção, álgebra básica, funções, geometria plana e espacial e combinatória. O volume 1 cobre tudo, menos os dois últimos assuntos. Talvez dê tempo de pegar os capítulos do volume 2 que falam sobre eles.

    Só preciso de notas altas em matemática e redação, por isso, focarei 100% nessas provas.

    Curtir

    1. Boa noite, Hélio.

      Na sua situação, a poucos meses das provas, não acho proveitoso tentar estudar um livro de capa a capa, qualquer que seja ele.

      O melhor a fazer é você se guiar pelas provas passadas. Pegue as provas do ano passado (de todas as matérias, não só Matemática) e tente resolvê-las. As questões que você acertar são de assuntos que você lembra e domina. As questões que você errar, ou nem souber como começar, são de assuntos que você esqueceu ou não domina. Não confira as resoluções completas das questões, apenas as respostas finais.

      Aí, você pega um livro de sua preferência e estuda somente esses assuntos das questões que você errou. E depois, tenta fazer essas questões de novo, pra ver se acerta.
      Se conseguir, bem; se errar de novo,
      aí sim você examina a resolução completa das questões que você errou, pra identificar exatamente qual foi seu erro. Se você entender o que você fez de errado e o que teria que fazer de certo, segue adiante. Mas marque essa questão pra refazer novamente no futuro.

      Mas se você não entender direito a resolução da questão, é porque a revisão que você fez daquele assunto não foi suficiente. Estude, então, o mesmo assunto em outro livro, de um autor diferente do que você estudou da primeira vez. E depois, tente refazer a questão novamente.

      Repita o processo até você conseguir resolver e acertar todas as questões de todas as provas. (Isso mesmo, todas!) Ou, ao menos, conseguir entender exatamente a natureza do seu erro nas que você não tiver acertado.

      Terminadas as provas do ano passado, pegue as do ano retrasado, e repita com elas todo o procedimento. Quando terminar de resolver e acertar todas as questões delas, volte àquelas questões da prova do ano passado que você errou mas soube depois entender o seu erro, e resolva elas novamente, pra ver se você ainda lembra como deve fazer.

      Depois disso, pegue as provas de três anos atrás, e faça tudo de novo. Ou seja, vá retrocedendo no tempo. Dessa maneira você vai progressivamente revisando e aprofundando seu conhecimento nos assuntos que são mais prováveis se serem cobrados no exame.

      Continue estudando até uns três ou dois dias antes do exame de verdade. Mas não estude na véspera; isso só vai te esgotar as energias e aumentar a sua ansiedade.

      Por fim, tenha em mente que, como você começou a sua preparação muito em cima, mesmo que você obtenha o máximo rendimento nos estudos, pode ser que você não consiga alcançar as notas necessárias para obter uma vaga pelo Sisu no curso e na universidade que você gostaria. Mas isso não vai significar que você não tenha capacidade pra isso. Apenas vai precisar de mais tempo pra planejar, estudar e alcançar o seu objetivo.

      Bons estudos!

      Curtir

    1. Boa noite, HJ. Eu alterei a ordem de alguns capítulos mesmo. Se preferir a ordem original, veja na minha resposta ao Maycon o link pra baixar os volumes separados.

      Curtir

  5. Fala, Serjão! Eu estava bem em dúvida antes sobre qual coleção de matemática usar. Estava usando a do FME + Aref, mas a falta de respostas do exercícios do FME me deixam meio pé atras quando vejo o formato do Paiva, que me remete mais ao Feltre e ao Física Clássica. Ao mesmo tempo, o FME + Aref são completos e são uma única via necessária para quem quer fazer um vestibular concorrido como medicina. O que indicas? Obrigado.

    Curtir

    1. Fala, Tonho!

      Eu indico, pra quem tem tempo, Paiva+FGV, depois FME+Aref. Pra quem tem menos tempo, Paiva, depois FME. Pra quem já tem uma boa base, FME+Aref. Pra quem tem boa base e menos tempo, só FME.

      Eu coloquei na “Estante do CDF” a coleção completa dos FME (a edição mais recente), junto com os manuais dos professores de cada volume, que trazem as resoluções detalhadas de todos os exercícios.

      Já para a coleção do Aref, tem os “solucionários” (manuais com as soluções) vendidos pela Vestseller.

      Curtir

    1. Obrigado, Thales, pela deferência! Desculpe a demora, é que estou precisando cuidar de outras questões pessoais, e não estou podendo me dedicar aos roteiros. Mas você pode seguir os assuntos conforme a ordem que eu dispus no arquivo que reúne o conteúdo dos três livros. Não vai ser muito diferente disso. O que pretendo fazer no roteiro é detalhar as atividades (teoria e exercícios) a serem realizadas em cada dia de estudo. Porque alguns estudantes têm dificuldade de distribuir os conteúdos pelos dias. Esse detalhamento precisa ser feito com cuidado, por isso demora. Enquanto isso, vá estudando no seu ritmo, à sua maneira.

      Curtir

      1. Não tenho conta no Plurall, mas verei se crio uma, minha irmã está tendo aulas em casa, só que o conteúdo é simples e eu sei somente da forma mais complexa, sabe?

        Curtir

  6. Caralho! que material foda! Queria ter tempo pra estudar matemática com conteúdo dessa qualidade… infelizmente já estou meio caminho andado do meu cursinho (que é bem resumido), quem sabe em outra vida. AUHAHUAHAHUA.

    De qualquer forma, vou fazer questão de compartilhar esse site com meus primos mais novos, se eles seguirem dicas que você posta, vão se dar muito bem em vestibulares. Parabéns pelo trabalho, Serjão!

    Curtir

    1. Obrigado, Kelvin! Se você precisar de material para complementar seu cursinho “que é bem resumido”, você encontrará aqui. Aguardo os seus primos!

      Curtir

  7. Agradeço pelo empenho em nos disponibilizar este material tão rico e aprofundado!
    Devemos seguir ele de acordo com o roteiro que você irá elaborar ou o modo como o PDF foi organizado já é o próprio roteiro a ser seguido? Ah, pretende disponibilizar alguma obra que cubra o Ensino Fundamental e que, portanto, antecede esta coleção do Paiva?
    Grato Serjão!

    Curtir

    1. Boa tarde, Rodrigo! Os roteiros vão demorar um pouco, porque são muito detalhados. Enquanto isso, pode seguir a ordem do sumário do livro, que é como o autor originalmente pretendeu que o material fosse estudado. É uma ordem que “funciona” muito bem. O que vai mudar no meu futuro roteiro não é tanto a ordem dos capítulos, mas a distribuição dos exercícios entre sucessivas revisões, ao invés de fazer todos os exercícios sobre um mesmo assunto de uma só vez.

      Curtir

    2. Sobre o Ensino Fundamental, não vou me debruçar. Não é o foco do Guia do CDF. Mas para sanar as deficiências que os estudantes do Ensino Médio trazem do Fundamental, eu recomendo os livros da iniciativa OpenStax. Farei uma postagem sobre eles daqui a alguns dias.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s