Como Montar um Ciclo de Estudos

Basicamente, o Ciclo de Estudos é um quadro de horários sem os horários. Nele há apenas a sequência de disciplinas a serem estudadas, e quantas horas cada uma delas deve ser estudada.

13 comentários

Muito bem. Você já reorganizou sua agenda pra espremer cada minuto extra de estudos no seu dia. Abdicou de televisão, redes sociais e baladas. Estimou quanto tempo, em horas e semanas, você precisa pra dar conta de cada disciplina. Agora vem outro desafio: Como distribuir as disciplinas pela sua rotina diária de estudos?

Em geral, os estudantes são aconselhados a montar um quadro de horários, semelhante ao de aulas no colégio, com as disciplinas distribuídas pelos dias da semana, períodos do dia, tendo em vista sua rotina. O objetivo, claro, é organizar o estudo, garantindo que todas as disciplinas tenham uma quantidade razoável de horas de estudo por semana.

Ora, um colégio pode impor um quadro de horários a você. Frequentar as aulas é o seu principal compromisso do dia, qualquer outra coisa é secundária, fica pra depois. E se você faltar uma aula, azar o seu; vai ter que pegar a matéria depois com um colega.

Mas quando você está estudando em casa, você nem sempre pode impor um quadro de horários a você mesmo. Outros compromissos (uma consulta médica, por exemplo) ou casualidades infelizes (um dia que você dorme mais do que a cama) podem impedir você de estudar num determinado horário. E a matéria que você deixou de estudar naquele horário você não tem como “pegar” com ninguém. Terá que arrumar um horário extra para repor aquele tempo perdido de estudo. Ou então, vai se atrasar naquela disciplina.

Se essas interrupções forem esporádicas, não tem muito problema. Mas se forem frequentes, podem bagunçar todo o seu esquema de estudos. E quanto mais caótica for sua rotina semanal, mais difícil será seguir um quadro de horários.

Este problema afeta não só estudantes do Ensino Médio, mas também, e sobretudo, pessoas que se preparam para concursos públicos. Porque muitas trabalham, têm cônjuges e filhos, compromissos sociais, etc. Muitas delas estudam quando podem, não quando querem.

Em vista disso, em 2006, um concurseiro bem sucedido, chamado Alexandre Meirelles, que atualmente tem um site voltado para concurseiros, chamado Método de Estudo, elaborou uma alternativa mais flexível ao rígido quadro de horários, a que chamou de Ciclo de Estudos. É o tipo de coisa tão simples, e ao mesmo tempo tão genial, que você se pergunta, “Como é que ninguém pensou nisso antes?”. Bem, alguém teve que pensar nisso antes de todo mundo; e, nesse caso, foi o Alexandre.

Basicamente, o Ciclo de Estudos é um quadro de horários sem os horários. Nele há apenas a sequência de disciplinas a serem estudadas, e quantas horas cada uma delas deve ser estudada. Nas palavras do criador do método:

“O ciclo é composto de disciplinas que devem ser estudadas na ordem em que nele aparecem, independentemente do dia e da hora em que se está estudando. Sendo assim, caso tenha estudado até determinada disciplina hoje, amanhã você reinicia seus estudos a partir de onde parou no ciclo. Não importa em qual hora do dia nem quantas horas você estuda em cada dia, o que importa é que você tem que continuar de onde parou no dia anterior, de modo a não prejudicar ou beneficiar alguma disciplina por conta de fatos do dia a dia.”

E aqui vão algumas diretrizes para você montar seu Ciclo de Estudos:

1. Defina o tamanho do Ciclo.

Defina quantas horas terá o seu ciclo de estudo. Se você tem muito tempo para estudar durante a semana, seu ciclo pode ser maior (20 horas, por exemplo). Se você não tem muito tempo, o ciclo deve ser menor (10 horas, por exemplo.) Mas cada ciclo deve fazer um rodízio completo com todas as disciplinas.

2. Defina o tamanho dos blocos de estudo.

Cada bloco é como o tempo de uma aula no colégio. E, assim como no colégio, cada disciplina terá um punhado de “aulas” (blocos) de cada vez. Como sua geração tem uma capacidade limitada de manter a concentração num mesmo assunto, a duração de cada bloco não deve ser muito longa: 25 minutos no mínimo, ou 50 minutos no máximo.

3. Faça intervalos entre os blocos.

Se seu bloco for de 25 minutos, faça uma pausa de 5 minutos. Se for de 50 minutos, uma pausa de 10 minutos. Em cada intervalo, levante, ande um pouco, beba água, como uma fruta, vá ao banheiro. Só não confira suas redes sociais! Você diz a si mesmo que vai dar “só uma olhadinha”, mas acaba ficando um tempão perdido no limbo.

4. Analise e pondere as disciplinas.

Atribua mais tempo para as disciplinas que têm conteúdos programáticos maiores, ou que você possui mais dificuldade, ou que tenham mais peso nas provas. Em outras palavras, aquelas que requerem muitas horas de estudo, ou que você tem baixa velocidade de aprendizado, precisam de mais blocos em cada ciclo.

4. Faça a alocação das matérias.

Aloque as disciplinas nos blocos de modo que fiquem igualmente espaçadas, e também para que disciplinas com mais textos ou mais fórmulas sejam alternadas. Cuide para que a última disciplina do bloco não coincida com a primeira, porque, quando você recomeçar o ciclo, esses blocos vão ficar contíguos.

5. Revisões ficam fora do Ciclo

O tempo em que você revisa o estudo feito nos dias anteriores não entra no ciclo de estudo. Ele conta como tempo de estudo diário, mas por fora do ciclo. As revisões devem ser a primeira coisa a fazer na sua programação diária de estudos. Se deixar pra depois, você já vai estar cansado, e a tentação de “pular” a revisão nesse dia será grande.

Seguindo essas diretrizes, aqui vai um exemplo básico de Ciclo de Estudos para quem vai fazer o Enem:

  • Matemática (3 h)
  • História (3 h)
  • Física (2 h)
  • Inglês (2 h)
  • Química (2 h)
  • Geografia/Filosofia/Sociologia (3 h)
  • Biologia (2 h)
  • Português (3 h)

Um ciclo de 20 horas.

Se você tem menos tempo pra estudar, pode cortar os períodos à metade:

  • Matemática (1,5 h)
  • História (1,5 h)
  • Física (1 h)
  • Inglês (1 h)
  • Química (1 h)
  • Geografia/Filosofia/Sociologia (1,5 h)
  • Biologia (1 h)
  • Português (1,5 h)

Um ciclo de 10 horas.

Ou até menos:

  • Matemática (1 h)
  • História (40 h)
  • Física (40 min)
  • Inglês (40 min)
  • Química (40 min)
  • Geografia/Filosofia/Sociologia (40 h)
  • Biologia (40 min)
  • Português (1 h)

Um ciclo de 6 horas.

Lembrando que 2 horas de estudo para cada disciplina não significa que você tem que ficar 2 horas estudando direto. São na verdade 4 “aulas” seguidas de 25 minutos com intervalos de 5 minutos entre elas ― ou 2 “aulas” de 50 minutos com intervalos de 10 minutos. Mas você não deve começar as “aulas” de uma disciplina antes de terminar as “aulas” da anterior.

Cada dia você avança algumas horas ― e algumas disciplinas ― no seu ciclo, seguindo rigorosamente a ordem estabelecida. Quando terminar as “aulas” da última disciplina, você fechou um ciclo; aí, você começa outro, voltando à primeira disciplina da lista. A mudança de um ciclo pra outro pode acontecer no mesmo dia, não tem problema. Ou, se você preferir, pode deixar pra começar o próximo ciclo no dia seguinte, se você já estiver muito cansado.

Estes são só exemplos. O ciclo que você vai fazer dependerá das suas necessidades, conforme explicado mais acima.

13 comentários em “Como Montar um Ciclo de Estudos”

    1. Só posso dizer que está em conformidade com a “teoria” dos ciclos de estudo. Você captou bem o sentido da coisa! Só o tempo dedicado a cada disciplina que você talvez precisará rever depois de um mês, mais ou menos, pra ver se está de acordo com o que você precisa estudar de cada uma delas.

      Curtir

      1. Sim, eu deixei as matérias da 2º fase da fuvest com ênfase, só deixei física em segundo plano, pois pretendo aprender mais matemática antes de começar a ver ela.

        Curtir

  1. Boa noite, Tonho. Bem-vindo de volta!

    O equilíbrio entre teoria e exercícios depende muito da matéria em questão. Em História e Literatura, por exemplo, você naturalmente precisa dedicar mais tempo à leitura atenta da teoria que à resolução de exercícios. Em Biologia e Gramática, é mais ou menos meio a meio, com um pouco mais de teoria em alguns tópicos e um pouco mais de exercícios em outros. Já Química, Física e, sobretudo, Matemática, você tem que dedicar muito mais tempo aos exercícios que às explicações teóricas; do contrário, você terá apenas uma ilusão de entendimento.

    Lembro também que você não precisa resolver todos os exercícios que tiver à disposição. Os livros, principalmente os de matemática e física, costumam trazer muitos exercícios parecidos sobre um mesmo assunto, às vezes só mudando os dados de um para outro, mas com o mesmo caminho para a solução. Nestes casos, um ou dois exercícios de cada tipo bastam. A *variedade* de exercícios conta mais que a mera quantidade.

    De todo modo, se você sente que não está dando atenção adequada aos exercícios, mas, por outro lado, não pode reduzir o tempo dedicado à teoria, então não tem jeito: *você precisa de mais tempo* para estudar. Sejam mais horas de estudo por dia, sejam mais dias de estudo por semana, ou mais meses de estudo até o Enem ou o vestibular que você mira.

    Não adianta você fazer planejamentos cotidianos ou de longo prazo irrealistas. Porque você não vai conseguir cumpri-los, nem vai aprender direito o que você conseguir estudar. Aí sim, será uma terrível perda de tempo!

    Veja, se ainda não viu, as duas postagens que fiz sobre controle do tempo. E então, adapte seu planejamento e suas rotinas de estudo conforme suas reais necessidades e possibilidades.

    Nós, CDFs, tendemos a ser perfeccionistas. Queremos, muitas vezes, fazer as coisas da maneira que julgamos ser “ideal”. Mas o ideal quase nunca pode se converter em real! Temos que aprender a trabalhar com as limitações da realidade, das circunstâncias, e de nós mesmos.

    Curtir

  2. Serjão, aqui estou de volta e estou meio perdido… Eu já fiz e refiz minha programação de estudos, e estou sentindo que tem algo errado… Eu preciso melhorar em relação à concentração e ao uso de celular, mas parece que não estou estudando corretamente. Eu gosto muito de teoria e tenho uma facilidade para memória, mas eu não estou conseguindo ler toda a matéria a tempo de conseguir fazer uma quantidade boa de exercícios, sendo que a cada dia aprendo novas matérias, mas poucos exercícios faço delas, por causa do tempo… Ouço muitos falarem que o melhor jeito de estudar é fazendo exercícios, mas eu não estou conseguindo fazer quase nenhum dessa forma… Será que é melhor mesmo deixar o livro e ir para videoaulas para ser mais rápido e ter tempo de fazer muitos exercícios? Devo esticar mais ainda o tempo do ciclo? Eu amo os livros didáticos e eu gosto muito da teoria que eles proporcionam, ao contrário das videoaulas. Gosto de entender verdadeiramente o conceito ao invés de simplesmente decorar. Mas desse jeito estou ficando somente com a teoria… Com certeza qualquer um desses youtubers aconselhadores de vestibulando iria dizer que estou muito errado, e realmente gostaria de saber se estou, porque minha consciência pesa um pouco. E, se estiver, o que eu faço? Até agora foram horas e horas em vão?

    Curtir

  3. Ainda não entendi. Minha carga horária de estudo é 25 horas semanais (seg-sex), coloquei 4 horas apenas para Matemática. Como Matemática é a primeira matéria, vou conseguir estudar ela inteira em um dia. Levando isso em consideração, após esse dia, só voltarei a estudá-la na próxima semana? Ficar tanto tempo sem ver um conteúdo não é ruim?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Não, não é pra fazer assim, estudar todas a carga horária semanal pra uma disciplina de uma só vez.

      (E, vem cá, por acaso você trabalha aos sábados e domingos o dia inteiro? Não? Então, por que esses dias não estão no seu planejamento? Leia este post aqui: https://guiadocdf.com/2020/01/02/mudando-habitos-e-fazendo-sacrificios/ .)

      Vamos supor que você tenha pensado numa carga hoária assim: 4 horas de matemática, 3 de fisica, 3 de quíimica, 3 de biologia, 4 de português + literatura, 3 de inglês, 4 de história + filosofia, 3 de geografia + sociologia. Dão 27 horas dedicadas a 8 disciplinas, algumas com 4, outras com 3 horas de estudo. Também que, incluindo os sábados e domingos, você tenha 33 horas disponíveis pra estudar por semana. E que você possa estudar 5 horas por dia de segunda a sexta e 4 horas por dia nos fins de semana.

      Um bom ciclo seria a sequência: mat, ing, fis, por, qui, his, bio, geo, em que se intercalam disciplinas com mais equações e outras com mais orações, exatas e naturais com humanas. Cada disciplina seria estudada *por apenas uma hora* em cada ciclo. Essas horas é que se distribuiriam entre os dias da semana, sempre nesta sequência, Haveria também, depois de três ciclos completos, um “semiciclo” composto somente por aquelas três disciplinas que devem ter uma hora a mais que as outras por semana: por, mat, his.

      Seu primeiro mês (30 dias) de estudo ficaria assim:

      SEG – mat, ing, fis, por, qui,
      TER – his, bio, geo, (aqui termina o primeiro ciclo), mat, ing
      QUA – fis, por, qui, his, bio,
      QUI – geo, (aqui termina o segundo ciclo), mat, ing, fis, por,
      SEX – qui, his, bio, geo, (aqui termina o terceiro ciclo), por
      SAB – mat, his (aqui termina o primeio semiciclo), mat, ing,
      DOM – fis, por, qui, his,

      SEG – bio, geo, (término do quarto ciclo), mat, ing, fis,
      TER – por, qui, his, bio, geo, (término do quinto ciclo)
      QUA – mat, ing, fis, por, qui,
      QUI – his, bio, geo, (término do sexto ciclo), por, mat,
      SEX – his (término do segundo semiciclo), mat, ing, fis, por,
      SAB – qui, his, bio, geo, (fim do sétimo ciclo),
      DOM – mat, ing, fis, por,

      SEG – qui, his, bio, geo, (fim do oitavo ciclo), mat,
      TER – ing, fis, por, qui, his,
      QUA – bio, geo, (fim do nono ciclo), por, mat, his (fim do terceiro semiciclo),
      QUI – mat, ing, fis, por, qui,
      SEX – his, bio, geo, (fim do décimo ciclo), mat, ing,
      SAB – fis, por, qui, his,
      DOM – bio, geo, (décimo primeiro ciclo), mat, ing,

      SEG – fis, por, qui, his, bio,
      TER – geo, (décimo segundo ciclo), por, mat, his (quarto semiciclo), mat,
      QUA – ing, fis, por, qui, his,
      QUI – bio, geo, (décimo terceiro ciclo), mat, ing, fis,
      SEX – por, qui, his, bio, geo, (décimo quarto ciclo),
      SAB – mat, ing, fis, por,
      DOM – qui, his, bio, geo, (décimo quinto ciclo),

      SEG – por, mat, his (quinto semiciclo), mat, ing,
      TER – fis, por, qui, his, bio,

      Entendeu?

      Curtir

      1. Ué, mas vai ficar assim, irregular, sem repetir as mesmas disciplinas nos mesmos horários nos mesmos dias da semana? Exatamente! É assim mesmo. Parece maluquice à primeira vista, mas não é difícil perceber as vantagens.

        Suponha que, num dia qualquer, por motivo de força maior, você não possa estudar tudo o que tinha planejado (teve uma consulta médica, por exemplo). Sem problema! No dia seguinte, você retoma o ciclo exatamente de onde parou. Apenas “empurra” todos os outros ciclos um pouco pra frente. Nenhuma disciplina vai ser prejudicada por você ter estudado menos num dia.

        E vai que você resolve passar o sábado e o domingo inteiros estudando, como um bom CDF. Oba! Você ganhou mais oito horas de estudo na sua semana! Pois bem, é só “puxar” os ciclos futuros para preencher essas horas extras.

        E se, depois de um tempo, você se der conta que precisa aumentar uma hora por semana de física? Ela passará a ter, então, 4 horas por semana, e você deverá incluí‐la no semiciclo, junto com matemática, português e história. E, naturalmente, empurrará para frente todos os ciclos a partir daí.

        O importante é manter a *sequência* de disciplinas dentro de cada ciclo, e a intercalação de três ciclos com um semiciclo, neste exemplo especifico.

        Curtir

      2. Cara, muito obrigado pela disposição em ajudar! Começarei a estudar usando ciclos essa semana. Adaptei para minha realidade e ficou assim:

        * CARGA HORÁRIA (33h) *
        Matemática (5h)
        História/Filosofia (5h)
        Física (5h)
        Português (5h)
        Química (4h)
        Inglês (3h)
        Biologia (3h)
        Geografia/Sociologia (3h)

        * 1 SEMANA *
        SEG – mat, hist, fis, port, qui
        TER – ing, bio, geo, mat, hist
        QUA – fis, port, qui, ing, bio
        QUI – geo, mat, hist, fis, port
        SEX – qui, ing, bio, geo (começa semiciclo) mat
        SAB – hist, fis, port (termina semiciclo) mat
        DOM – hist, fis, port, qui

        Curtir

      3. Isso, garoto, vai fundo! Daqui a um mês, volte aqui e conte pra gente como terá sido o seu progresso, as vantagens (e eventuais desvantgens) que você terá encontrado neste método. Bons estudos!

        Curtir

    1. Olá, Hamlet Barefoot.

      Resposta curta: sim, é.

      Resposta longa:

      Independentemente de em que você quer ser aprovado (na escola? no vestibular? num concurso?), a duração de um ciclo de estudos depende mais de quantas disciplinas você tem pra estudar e da duração de suas sessões de estudo.

      Se a sua rotina só te permite ter curtas sessões de estudo (uma ou duas horas a cada vez), convém adotar um ciclo mais curto, pra não passar muito tempo (vários dias) entre duas vezes que você estudar uma determinada disciplina.

      Também se você tem poucas disciplinas pra estudar (cinco ou seis), é contraproducente adotar ciclos muito longos. Porque, se você levar vários dias até voltar a uma disciplina, poderá já ter esquecido o último assunto estudado dela.

      Já muitas disciplinas (como o exagero do Ensino Médio) vão naturalmente exigir um ciclo mais longo. E muito tempo pra estudar (se você não frequenta escola em tempo integral, nem trabalha), vão permitir ciclos mais longos.

      Você terá que experimentar e descobrir qual a duração que funciona melhor pro seu caso. Mas a constância e a regularidade são mais importantes do que a duração de cada ciclo de estudos.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s